Hinode Pirâmide – Como funciona? – É Confiável?

Esse artigo tem como objetivo analisar o negócio da Hinode sob a ótica legislativa (inciso IX, art. 2º, da Lei 1.521/51)  para tentar descobrir se é uma enganação como a Telex Free ou se o negócio é genuíno e autêntico.

Motivo desse estudo: Atualmente tem surgido muita polêmica com a empresa, e não é para menos, afinal a procura pelos produtos da Hinode tem sido muito grande nos últimos tempos e a companhia declara trabalhar com o sistema de marketing multinível. Isso tudo levanta muitas controvérsias.

A Pirâmide Financeira

Primeiramente, é preciso entender o conceito de pirâmide financeira. Segundo a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça, ganhos elevados em um curto espaço de tempo são sinais de crime e precisam ser analisados. Uma pirâmide ocorre quando a principal fonte de renda de um negócio é a entrada de novas pessoas pelo pagamento de uma “taxa de entrada”. Um clássico exemplo é o sistema de “ajuda mútua”, onde uma pessoa pede para outras 10 pessoas (por exemplo) depositarem R$ 50,00 na sua conta, afirmando que se todas fizerem o mesmo, todos saem ganhando. Como funciona? Você entra no esquema pagando R$ 50,00, e logo em seguida consegue outros 10 membros. Cada um paga R$ 50,00 para poder entrar no esquema também. Como foi você que conseguiu esses 10 membros, metade desse dinheiro todo (10 x R$ 50,00 = R$ 500,00 dividido por 2 = R$ 250,00) vai para você, e o restante vai ser dividido da seguinte forma:

– 1/3 vai para quem indicou você. Nesse caso, R$ 167,00.

– 1/6 vai para quem está acima de quem indicou você. Nesse caso, R$ 83,00.

Fica fácil de se observar que quando você indicar 10 pessoas e cada uma delas indicar outras 10, que por sua vez vão indicar outras 10, seu ganho será: R$ 250,00 dos 10 indicados diretos; R$ 167 x 100 = R$ 16.700,00 do próximo nível de indicações e R$ 83 x 1000 = R$ 83.000,00 do último nível de indicações. Ou seja, nesse simples esquema de ajuda mútua, você entra com R$ 50,00 e sai com quase R$ 100 mil!

Onde está a mágica?

Esse sistema começará a ruir quando não houver mais pessoas para entrar na pirâmide. Ou seja, se você for um dos “azarados” que entrou por último, pagará os R$ 50,00 mas não conseguirá colocar ninguém abaixo de você. Como sua fonte de renda viria exclusivamente dessas novas pessoas, você ficará sem retorno. Quando isso vai ocorrer? Observe um exemplo de sistema onde cada pessoa indica outras 6 na figura abaixo:

hinode piramide como funciona

Observe que, por se tratar de um crescimento exponencial, rapidamente a pirâmide entra em colapso. Podemos concluir então que um sistema não é confiável quando a pirâmide inteira é sustentada pela base (entrada de novas pessoas).

As pirâmides disfarçadas

Muitas pessoas acreditam que a definição de pirâmide financeira é o fato de não existir um produto associado, como no exemplo que mostramos (repare que ninguém estava vendendo mercadorias, estavam apenas pegando dinheiro de quem entrava no esquema). Mas não é simples assim a definição de pirâmide. O conceito vai muito além, ele diz respeito à principal fonte de remuneração, e NÃO à única fonte de remuneração. Na prática, isso significa que a empresa pode até ter produtos dentro do negócio, mas se esses produtos não forem a principal fonte de renda, existe uma pirâmide disfarçada. Você vai entender isso no caso Telex Free:

Como a Telex Free conseguiu enganar tanta gente?

A Telex Free tinha um produto (prestação de serviços de telefonia VoIP – por meio da internet); esse produto custava cerca de R$ 100,00. Os membros da empresa podiam adquirir esses produtos por metade do preço e revender para terceiros, obtendo assim lucro. Até aí, nenhum problema, afinal qualquer empresa de vendas diretas funciona assim. Porém, para poder ser um vendedor, a pessoa precisava pagar um valor para entrar. Além do lucro com as vendas diretas, cada membro lucrava também com as vendas das pessoas que ela indicou/ cadastrou. É o famoso Marketing Multinível (iremos entrar em detalhes sobre isso logo mais). O marketing multinível não é crime, pois consiste numa forma de distribuição de renda que bonifica e estimula os vendedores a recrutar novos membros para a empresa. É como se o diretor de uma empresa pegasse uma parte do lucro e, em vez de distribuir uniformemente para os empregados (ou distribuísse conforme o cargo de cada um), resolvesse pagar conforme o trabalho realizado no recrutamento de novos vendedores. Como o lucro da empresa é da venda de produtos, não há problema nisso, cada gestor escolhe como vai distribuir seu lucro.

Porém, o primeiro detalhe que podemos identificar no esquema da Telex Free é a alta taxa de adesão (a pessoa precisava pagar para entrar, e esse custo era bastante significativo em comparação com o preço dos produtos). O segundo ponto a se destacar é a qualidade do produto em si. O serviço oferecido pela Telex Free nunca foi almejado pela população. Quem comprava o produto eram pessoas que estavam querendo entrar na empresa para poder revender e recrutar novos membros. Ainda existia um sistema de pagamento por postagem de anúncios, onde cada membro era remunerado para fazer “propaganda” da empresa pela internet. Não entraremos em maiores detalhes para não ficar muito desgastante, mas o fato é que o manual do CFE (Certified Fraud Examiners) exige que pelo menos 70% dos ganhos de um distribuidor seja oriundo das vendas diretas. Na Telex Free isso não acontecia, os ganhos eram oriundos majoritariamente da entrada de novos membros, caracterizando uma pirâmide disfarçada!

A diferença entre Pirâmide e Marketing Multinível

Como já comentamos, o marketing multinível é permitido e respaldado pela legislação desde que a principal fonte de remuneração da empresa seja da venda direta de produtos, e não do recrutamento de novos membros. Confira neste link elaborado pela Senacon/MJ em parceria Comissão de Valores Mobiliários (CVM) mais detalhes sobre a diferença entre pirâmide financeira e marketing multinível. A Telex Free conseguiu mascarar sua pirâmide por muito tempo com um negócio que prometia ser confiável, mas que não era sustentável. Entendido isso, podemos ir para o caso da Hinode:

Como Funciona a Hinode?

hinode é confiavelPara entrar na Hinode, é preciso comprar um kit de produtos (que serão revendidos posteriormente). Não há taxa extra de adesão, o revendedor paga apenas um valor pelos produtos e tenta revendê-los para os clientes. Essa já é uma diferença grande da Hinode para a Telex Free. A segunda diferença está nos produtos. A Hinode trabalha com produtos físicos, que são fabricados, loteados, registrados, etc; diferentemente da Telex Free, que vendia “serviços” virtuais. No caso da Hinode, os produtos são almejados pela população; utilizando o planejador de pesquisas do Google Adwords, podemos ver que a procura pelas linhas de produtos da Hinode é grande. Na Telex Free, ninguém estava interessado no produto, todos queriam apenas “entrar no esquema”. O terceiro e último ponto a se analisar é a distribuição dos bônus da matriz multinível. Neste artigo, você pode ver um exemplo de simulação dos bônus. O sistema de bonificação é bastante complexo e requer um estudo mais apurado, mas ao fazer uma simulação com uma matriz que possui um “Titan” (mais alto nível), concluímos que a bonificação total da empresa aos membros da matriz representa menos de 20% do faturamento total dos produtos da equipe inteira, ou seja, o lucro que os integrantes têm por colocar outras pessoas está lastreado pela venda direta dos produtos. Isso significa que mesmo que ninguém mais entre na empresa, o negócio irá continuar sem problemas, pois ele está fundamentado na venda de produtos (essas vendas é que sustentam o negócio e não a entrada de novos membros).

1200 palavras depois…

Depois dessa extensa análise, podemos concluir que o sistema de marketing multinível da Hinode não caracteriza uma pirâmide financeira. Se você estava interessado em ser consultor, mas queria saber como funciona a Hinode (se a Hinode é uma pirâmide), esperamos ter colaborado para esclarecer suas dúvidas. Recomendamos a leitura das bibliografias indicadas nesse artigo para que você tire suas próprias conclusões. Veja neste link os detalhes para fazer parte da Hinode. Ao conhecer o programa, você mesmo vai concluir se a empresa é confiável ou não. Procure também por comentários de pessoas que utilizam os produtos.